Pular Corda para Emagrecer (Garantido)

Tudo sobre Pular Corda para Emagrecer

Pularcordaparaemagrecer mini

Parece brincadeira, mas não é. Pular corda pode trazer muitos benefícios para o corpo e a saúde.

Além de ser uma atividade simples, que não requer equipamentos avançados – basta ter uma corda, um bom tênis e disposição – e pode ser uma ótima aliada a outros exercícios aeróbicos.

 

Quantas calorias se perde pulando corda

Pular corda durante 20 minutos queima em torno de 350 calorias – é o mesmo que você perderia se fizesse 45 minutos de caminhada ou andasse de bicicleta por 30 minutos.

Então fique de olho nas dicas e recomendações e veja como você pode aproveitar essa atividade simples para emagrecer e estar sempre saudável.

Pular Corda para Emagrecer (Garantido)

>> Recomendamos para Você:

(VÍDEO) Aula de pular corda para emagrecer – Primeiros Passos assista ao vídeo abaixo:

Pulando corda para emagrecer

Não é à toa que a atividade é muito usada como aquecimento por atletas que treinam boxe e jiu jitsu ou ainda nas academias, onde é praticada por pessoas que desejam melhorar o condicionamento físico.

Pular corda é uma atividade bastante simples, mas que traz muitos benefícios.

Para os iniciantes, coordenar os pulos com os movimentos da corda pode ser um pouco difícil no começo, mas a prática vai melhorar muito a coordenação motora, além de aumentar o ritmo, o equilíbrio e a concentração.

E ainda tem mais vantagens: as funções cardíacas e respiratórias aumentam e, com a prática constante você vai notar o fortalecimento, principalmente das coxas, panturrilhas e bumbum. Mas pular corda também exercita os braços, ombros, costas e o abdômen.

O gasto médio é de 15 calorias por minuto – o que significa que pulando entre 20 e 30 minutos você ainda queima aquelas gordurinhas indesejadas.

Nunca pareceu tão simples ter coxas torneadas e bumbum durinho e ainda perder alguns quilinhos!

 

Como pular corda para emagrecer

A atividade exige algum preparo prévio, principalmente para aqueles que não têm costume de praticar exercícios com regularidade. Se este é o seu caso, comece devagar – pulando de 5 a 10 minutos por dia você vai notar que gradativamente seu corpo vai se acostumando com o exercício e aos poucos você poderá aumentar o tempo da atividade.

Para ajudar, você pode aliar a prática de pular corda com algum outro exercício aeróbico mais leve: caminhadas, passeios de bicicleta ou até mesmo subir e descer escadas contribuem muito para melhorar o condicionamento físico.

O Toda Ela fez um ranking com as 20 atividades que mais queimam calorias, confira aqui e escolha uma delas para auxiliar no seu condicionamento.

Para aquelas que estão muito acima do peso, o mais recomendado é procurar um profissional. A atividade pode ser realizada, mas um professor de educação física poderá indicar a forma correta de desenvolver os exercícios de forma que o sobre preso não interfira na atividade e para que você não sofra nenhum tipo de lesão.

Por ser uma atividade que gera bastante impacto, não é recomendada para pessoas que tenham problemas nos joelhos, quadris e tornozelos ou ainda para aqueles que sentem dores na coluna.

Pular corda pode agravar lesões ocorridas nessas regiões. Se, enquanto estiver fazendo o exercício você sentir algum tipo de incômodo, interrompa a prática na mesma hora.

Tudo o que você precisa para começar é uma corda, um tênis adequado e muita disposição. Os materiais requeridos para pular corda são bastante simples, mas isso não significa que você deve escolher qualquer corda ou tênis, sem prestar atenção a alguns detalhes importantes.

A corda precisa ser do tamanho ideal para você, se ela for mais curta, você pode acabar tropeçando ou caso seja muito longa você terá dificuldades e acabará por se esforçar mais do que o necessário para pular. Para saber qual é o tamanho recomendado, pise no meio da corda com os pés unidos e estique as extremidades – se as pontas da corda estiverem na altura dos seus seios, o tamanho está correto.

A escolha do tênis correto também é fundamental. Os mais recomendados são aqueles que têm um bom sistema de absorção de impactos e amortecimento na parte dianteira e no calcanhar.

Com o calçado adequado você se sentirá mais segura e confortável para fazer o exercício, sem contar que as chances de sofrer uma lesão diminuem consideravelmente.

 

FICA A DICA:

Para as mulheres, aqui vai uma dica: vista um top, assim você terá uma melhor sustentação dos seios e se sentirá mais confortável para praticar o exercício.

Dando os primeiros pulos

Fique atenta ao lugar em que você vai pular corda. Prefira solos macios, como tapetes, carpetes emborrachados ou mesmo um gramado.

Esse tipo de solo absorve mais os impactos do que o cimento ou a areia, por exemplo. E, de preferência, opte por superfícies lisas.

Nunca se esqueça de fazer o alongamento antes e depois da prática. Talvez essa seja a parte mais chata do exercício, mas é muito importante para que você não se machuque enquanto treina e para que não fique dolorida no dia seguinte.

Aqueça o corpo todo, já que o exercício exercita bastante as pernas, mas trabalha outros músculos no corpo todo.

Ao girar a corda, use os pulsos – não é necessário fazer movimentos muito grandes com os braços e os ombros. Quando chegar o momento de pular a corda, evite flexionar muito as pernas ou pular muito alto, mova-se apenas o suficiente para que a corda passe por baixo dos seus pés. Pulos muito altos vão causar um grande impacto com o chão na hora queda e assim você pode se machucar.

Evite olhar para o chão, o certo e manter o olhar para frente e se presta atenção ao ritmo da corda. Lembre-se de que concentração é fundamental. Caso você tropece ou não consiga se concentrar, não desista.

Com um pouquinho de paciência, você vai pegando o jeito e começa a se acostumar com o exercício. Um jeito de se familiarizar com os pulos é simular os movimentos sem a corda. Treine bastante antes de pegar a corda e pular pra valer.

Não ache que quanto mais rápido você pular, mais calorias você vai queimar. O segredo do exercício é fazer repetições moderadas com intervalos. Pule por dois minutos, descanse um e volte ao exercício. Se você pular até ficar sem fôlego, tudo o que vai conseguir vai ser algumas dores e muito cansaço. O mais importante é cumprir a sequência de pulos sem esforços e excessos.

 

Como pular corda

Aprendendo a variar os exercícios

Não existe apenas uma maneira de pular corda, por isso, procure variar para trabalhar áreas diferentes de seu corpo. Confira abaixo algumas maneiras diferentes para varias seus pulos.

  • Pule a corda com os dois pés juntos, mas na hora da queda use apenas um dos pés como apoio e siga alternando.

 

  • Pule a corda com um pé de cada vez, alternando os apoios, como se estivesse caminhando.

 

  • Pule apenas com um dos pés e o joelho levemente flexionado, depois repita a série com o outro pé. Esse exercício trabalha as coxas.

 

  • Ao pular com os dois pés juntos, levante os joelhos o mais alto que você conseguir, assim você estará contraindo e exercitando os glúteos e o abdômen.

 

  • Enquanto você pula a corda com um dos pés, com o outro, tente encostar no seu bumbum. Desta maneira você estará exercitando as coxas.

 

  • Pule com os dois pés juntos, mas na hora da queda faça com que seus pés para trás. No próximo pulo, caia com os pés para frente e siga alternando o lugar, para frente e para trás, a cada pulo que der. Você pode fazer o mesmo alternado um pulo para a direita e para esquerda.

 

  • Pulando com os dois pés juntos, alterne a posição de seus pés entre juntos e afastados. O movimento é bastante semelhante ao que costumamos chamar de polichinelo. Não separe muito os pés para não se machucar.

 

  • Pule a corda alternando a posição dos pés, um na frente e outro atrás. Esse movimento vai trabalhar seus quadris.

 

FICA A DICA:

Lembre-se de, sempre que necessário, procurar a ajuda de um profissional – eles são treinados para indicar o melhor tipo de exercícios de acordo com o seu corpo e seus objetivos sem que você prejudique sua saúde ou se machuque.

E, além de praticar esportes regularmente, siga uma dieta balanceada para ficar em dia com seu corpo.

ATUALIZADO: 03/08/2016

medico emagecer mulher

Recomendados para você:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *