LEVOFLOXACINA: Para que Serve e Efeitos Colaterais

Tudo sobre Levofloxacina suas Indicações e Efeitos Colaterais

Levofloxacina

TUDO SOBRE LEVOFLOXACINA

A levofloxacina é um grupo de antibióticos chamados fluoroquinolonas. A levofloxacina combate bactérias no corpo.

A levofloxacina é usada para o tratamento de infecções bacterianas da pele, dos seios, dos rins, da bexiga, da próstata.

A levofloxacina também é usada para tratar infecções bacterianas que causam bronquite ou pneumonia, e para tratar as pessoas que foram expostas ao antraz ou praga.

 

>> Recomendamos para Você:

 

(VÍDEO) Levofloxacina – Medicamentos Genéricos

 

(VÍDEO) Levofloxacina Química Orgánica

 

(VÍDEO) Melhor Preço – Levofloxacino

>> Quais são os possíveis efeitos colaterais da levofloxacina (Levaquin)?

Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reação alérgica: urticária; dificuldade em respirar; inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Suspenda o uso de levofloxacina e chame o médico imediatamente se tiver um efeito colateral grave, tais como:

Dor no peito e graves tonturas, desmaios, batimentos cardíacos rápidos;
– Dor súbita, estalando, hematomas, inchaço, sensibilidade, rigidez ou perda de movimento em qualquer de suas articulações;
Diarreia, que é aguado ou com sangue;
– Confusão, alucinações, depressão, tremores, sentimento, pensamentos inquietos ou ansiosos incomuns, insônia, pesadelos, apreensão (convulsões);
– Forte dor de cabeça, zumbido nos ouvidos, náuseas, problemas de visão, dor atrás dos olhos;
– Febre, fraqueza;
– Náuseas, dor de estômago, perda de apetite, urina escura, fezes cor de barro, icterícia (amarelamento da pele ou olhos);
– Urinar menos que o habitual;
– Dormência, queimação ou sensação de formigamento nas mãos ou pés;
– Reação cutânea grave – febre, dor de garganta, inchaço no rosto ou língua, ardor nos olhos, dor de pele, seguida por uma erupção cutânea vermelha ou roxa que se espalha (especialmente no rosto) e provoca bolhas e descamação.

 

>> Outros efeitos:

– Diarreia leve, constipação, vômitos;
– Problemas de sono (insônia);
Dor de cabeça ou tontura leve;
– Corrimento vaginal.

 

>> Informações muito importantes?

Você não deve usar este medicamento se você é alérgico a levofloxacina ou antibióticos similares, como a ciprofloxacina (Cipro), gemifloxacino (Factive), a moxifloxacina (Avelox), ofloxacina (Floxin), norfloxacina (Noroxin), e outros.

Antes de tomar levofloxacina, informe o seu médico se você tem doença renal ou hepática, fraqueza muscular ou dificuldade para respirar, problemas nas articulações, convulsões, diabetes, miastenia gravis, uma história de lesão na cabeça do tumor cerebral, condição chamada de pseudotumor cerebral, baixos níveis de potássio em seu sangue, uma história pessoal ou familiar de síndrome do QT longo, ou se você já teve uma reação alérgica a um antibiótico.

Evite tomar antiácidos, suplementos vitamínicos e minerais, sucralfato (Carafate), ou didanosina (Videx) pó e comprimidos mastigáveis dentro de 2
horas antes ou depois de tomar levofloxacina.

A levofloxacina pode causar inchaço ou rasgar um tendão (a fibra que conecta os ossos aos músculos no corpo), especialmente no tendão do calcanhar de Aquiles.

Estes efeitos podem ser mais prováveis de ocorrer se tiver mais de 60 anos, se você toma esteróides, ou se você já teve um transplante de rim, coração ou pulmão.

Pare de tomar levofloxacina e chame o médico imediatamente se tiver dor súbita, inchaço, sensibilidade, rigidez, ou problemas de circulação, em qualquer de suas articulações.

Descanse a articulação até receber cuidados médicos ou instruções.

 

>> Como devo tomar levofloxacina (Levaquin)?

Tome exatamente como prescrito pelo seu médico. Não tome em quantidades maiores ou menores ou por mais tempo do que o recomendado. Siga as instruções na etiqueta da prescrição.

Tome levofloxacina com um copo cheio de água. Beba vários copos extras de líquido por dia enquanto estiver tomando levofloxacina. Pode tomar levofloxacina em comprimidos com ou sem alimentos.

Tome levofloxacina solução oral (líquido) com estômago vazio, 1 hora antes ou 2 horas após as refeições. Meça o medicamento líquido com uma colher especial de medição.

Tome este medicamento pelo período prescrito completo de tempo. Seus sintomas podem melhorar antes que a infecção esteja completamente apagada.

Pular doses pode também aumentar o risco de uma nova infecção que é resistente a antibióticos. A levofloxacina não vai tratar uma infecção viral, como o resfriado comum ou gripe.

Este medicamento pode te causar um teste falso positivo de despistagem de drogas. Se você fornecer uma amostra de urina na triagem de drogas, diga ao pessoal do laboratório que está tomando levofloxacina.

Guarde-o em temperatura ambiente longe da umidade e calor. Não permita que o medicamento líquido para congelar.

 

Sandoz Levofloxacina

(Levofloxacina)

A levofloxacina pertence à classe de fármacos designados quinolonas.

Este é um antibiótico que é usado em terapia contra certos tipos de infecções bacterianas.

É atualmente indicado para o tratamento contra a infecção da bexiga, rim, próstata, sinusite, pele e pulmão.

Este medicamento está disponível sob várias marcas em várias formas diferentes.

Uma marca específica de medicamento não é, talvez, disponível em qualquer forma ou foram aprovados contra todas as doenças discutidas aqui.

Além disso, algumas formas de este medicamento não podem ser utilizadas contra todas as doenças mencionadas neste artigo.

Pode ser que o seu médico sugeriu esta medicação contra uma doença que não esteja listado neste artigo para obter informações sobre drogas.

Se você não tiver discutido com o seu médico, ou se você tem alguma dúvida sobre as razões por que você está a tomar este medicamento, verifique-o.

Não pare de tomar este medicamento sem consultar o seu médico primeiro.

Não dê este medicamento a qualquer pessoa, mesmo para alguém que sofre dos mesmos sintomas. Esta droga pode prejudicar as pessoas para as quais não foi prescrito.

 

(VÍDEO) Mecanismos de Antibióticos e Resistência Bacteriana

 

Como devo usar este Medicamento?

A dose recomendada de levofloxacina para um adulto varia de 250 miligramas (mg) para 750 mg por dia.

A dose exata e a duração do tratamento são determinadas, dependendo da condição a ser tratada e outras condições pré-existentes.

Este medicamento pode ser tomado com ou sem alimentos.

Levofloxacina deve empregar pelo menos 2 horas antes ou 2 horas depois de tomar antiácidos contendo cálcio, magnésio ou alumínio; sucralfato; ou vitamina e minerais comprimidos contendo cálcio, ferro ou zinco.

Certifique-se de beber bastante líquido para o tratamento diário com levofloxacina.

Vários fatores podem entrar em jogo para determinar a dose que uma pessoa precisa, como peso, estado de saúde e outros medicamentos.

Se o seu médico lhe recomendou uma dose diferente dos listados aqui, não altere o assim que tomar a medicação sem consultar primeiro.

Terminar este medicamento, mesmo se você começar a se sentir melhor.

Parando antes do final do fim do medicamento pode fazer com que o retorno da infecção que seriam mais difíceis de tratar.

É importante usar esta medicação prescrita pelo seu médico.

Se você esquecer-se de uma dose, tome-a assim que se lembrar e continue com sua programação de dose regular.

Se estiver quase na hora da próxima dose, não se preocupe com a dose esquecida e continue sua programação de dose regular.

Não tome uma dose dupla para compensar por um faltado.

Se você está inseguro sobre o que fazer depois de perder uma dose, contate o seu médico ou farmacêutico.

Armazenar o medicamento à temperatura ambiente, protegido da luz e da umidade e fora do alcance das crianças.

Não descarte de medicamentos nas águas residuais (por exemplo. Não na pia ou no vaso sanitário) ou no lixo doméstico.

Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos não utilizados ou expirados.

 

Que forma esta Droga é que ele Apresenta?

250 mg

Comprimido de cor rosa terracota, octogonal e biconvexos, com a inscrição “LVF 250” de um lado revestido por película, contém levofloxacina hemi-hidratado equivalente a 250 mg de levofloxacina (anidro).

 

Ingredientes não medicinais:

croscarmelose sódica, dibeenato glicerol, dióxido de silício coloidal, dióxido de titânio, glicolato de amido de sódio, hidroxipropilcelulose, hipromelose, lactose mono-hidratada, óxido de ferro amarelo, óxido de ferro vermelho, polietileno glicol, povidona e talco.

500 mg

Comprimido revestido por película cor de pêssego, octogonal e biconvexos, com a inscrição “LVF 500” de um lado, contém levofloxacina hemi-hidratado equivalente a 500 mg de levofloxacina (anidro).

 

Ingredientes não medicinais:

croscarmelose sódica, dibeenato glicerol , dióxido de silício coloidal, dióxido de titânio, glicolato de amido de sódio, hidroxipropilcelulose, hipromelose, lactose mono-hidratada, óxido de ferro amarelo, óxido de ferro vermelho, polietileno glicol, povidona e talco.

750 mg

Um comprimido revestido branco, octogonal e biconvexos, com a inscrição “LVF 750” de um lado, contém levofloxacina hemi-hidratado equivalente a 750 mg de levofloxacina (anidro).

Ingredientes não medicinais: dibeenato glicerol, dióxido de croscarmelose de sódio de silício coloidal, dióxido de titânio, glicolato de amido de sódio, hidroxipropilcelulose, hipromelose, lactose mono-hidratada, polietileno glicol, povidona e talco.

 

Em que Casos usa este Medicamento?

Abster-se de usar esta medicação, nas seguintes circunstâncias:

Uma alergia a levofloxacina ou qualquer componente deste medicamento

São alérgicos a outros antibióticos da família das quinolonas;

Uma história de tendinite ou tendão rotura associados com o tratamento com antibióticos da família das quinolonas.

Quais são os possíveis efeitos colaterais deste medicamento?

Muitos medicamentos podem causar efeitos secundários.

Um efeito colateral indesejado é uma resposta a um medicamento quando é tomado em doses normais.

Ela pode ser leve ou grave, temporária ou permanente.

Os efeitos secundários listados abaixo não são experimentados por todos que toma o medicamento.

Se você está preocupado com os efeitos secundários, discutir os riscos e benefícios desta medicação com o seu médico.

Pelo menos 1% das pessoas que tomam este medicamento têm relatado efeitos colaterais abaixo.

Muitos destes efeitos secundários podem ser geridos, e alguns podem ir embora por conta própria ao longo do tempo.

Consulte o seu médico se sentir estes efeitos secundários e eles são graves ou incômodos.

O farmacêutico pode ser capaz de lhe dar conselhos sobre o que fazer se os efeitos colaterais aparecem:

  • Sonolência;
  • Azia;
  • Coceira e corrimento vaginal;
  • Dor ou desconforto abdominal (leve);
  • Um estado de nervosismo;
  • Tonturas;
  • Gás;
  • Diarreia leve;
  • Dor de cabeça;
  • Náuseas;
  • Tonturas;
  • Aumento da sensibilidade da pele à luz solar;
  • Distúrbios do sono;
  • Vômitos.

A maioria dos efeitos secundários listados abaixo não acontece muito frequentemente, eles poderiam levar a sérios problemas se você não ver o seu médico ou se você não procurar assistência médica.

Verifique com seu médico imediatamente se algum dos seguintes efeitos secundários:

  • Inquietação;
  • Anomalias do campo visual;
  • Dores nas articulações;
  • Dor, inchaço ou ruptura do tendão;
  • Dor, inflamação ou inchaço nos ombros, mãos ou bezerros;
  • Dores musculares;
  • Inchaço das mãos, pés ou tornozelos (se você não tem dificuldade em respirar)
  • Problemas respiratórios;
  • Sensação de queimação ou formigamento;
  • Sinais de depressão (por exemplo, falta de concentração, alterações de peso, distúrbios do sono, a indiferença de muitas atividades.)
  • Sinais de problemas hepáticos (ex. náuseas, vômitos, diarreia, perda de apetite, perda de peso, amarelamento da pele ou do branco dos olhos, urina escura, fezes claras );
  • Sintomas atribuíveis a uma diminuição do açúcar no sangue (por exemplo, suores frios, palidez e frescura na pele, dor de cabeça, batimento cardíaco rápido, fraqueza).
  • Sintomas de açúcar elevado no sangue (por exemplo. emissões de urina frequente, aumento da sede, apetite excessivo, perda de peso sem explicação, feridas que curam mal, infecções, frutado odor da respiração).
  • Pare de tomar o medicamento e procurar atenção médica imediata se ocorrer uma resposta como:
  • Confusão ou uma mudança no pensamento;
  • Cólicas ou dor abdominal (grave);
  • Convulsões;
  • Diarreia (líquida e aguda às vezes sanguinolenta);
  • Dor no peito;
  • Aumentando fraqueza muscular;
  • Pensamentos autodestrutivos;
  • Sinais de uma reação alérgica (por exemplo, dificuldade para respirar. urticária, inchaço da face, inchaço da língua e garganta, erupção cutânea, especialmente se empolada um destacamento ou descamação da pele);
  • Muito forte batimento cardíaco, irregular ou rápida.

Algumas pessoas podem experimentar diferentes daqueles listados efeitos colaterais.

Verifique com seu médico se notar qualquer sintoma que o preocupa enquanto estiver a tomar este medicamento.

 

(VÍDEO) Os antibióticos

Existem outras Precauções ou Avisos?

Antes de usar uma medicação, não se esqueça de informar o seu médico de quaisquer condições médicas ou alergias que você possa ter qualquer medicação que você está usando e quaisquer outros fatos importantes sobre a sua saúde.

As mulheres devem mencionar se estão grávidas ou se estiver a amamentar.

Esses fatores podem afetar a forma como você deve usar esta medicação.

 

Ritmos cardíacos anormais:

Este medicamento pode causar ritmos cardíacos anormais.

Alguns medicamentos (por exemplo Sotalol, quinidina, tioridazina, clorpromazina, droperidol, pimozida, a moxifloxacina, mefloquina, pentamidina, trióxido de arsênico.

Dolassetrom mesilato, probucol, tacrolimus) pode aumentar o risco de um tipo de ritmo cardíaco anormal chamado espaço de QT , e eles não devem ser usados em combinação com a levofloxacina.

Alguns fatores estão em maior risco de este tipo de ritmo cardíaco anormal e suas complicações, incluindo:

  • Idade (para pessoas acima de 65 anos);
  • Prolongamento congénito do intervalo QT;
  • História familiar de morte súbita cardíaca;
  • Doença cardíaca ou um historial de perturbações do ritmo cardíaco;
  • O sexo feminino;
  • Já tiveram um acidente vascular cerebral;
  • Deficiências nutricionais;
  • Diabetes;
  • Abrandar o ritmo cardíaco;
  • Baixo nível de potássio, magnésio ou cálcio.

Se você tiver uma doença cardíaca ou ritmo cardíaco anormal ou está a tomar certos medicamentos (por exemplo. Verapamil, atazanavir),

Discutir com seu médico como este medicamento pode afetar a sua condição médica, influenciar sua afeição sobre a administração e a eficácia deste medicamento, e se algum acompanhamento especial.

 

Convulsões: houve relatos ocasionais de convulsões quando se usa antibióticos da classe das quinolonas.

As convulsões são mais prováveis de ocorrer quando se toma altas doses deste medicamento.

Se você tem uma história de condições de epilepsia ou médicas que aumentam o risco de convulsões

Discutir com seu médico como este medicamento pode afetar a sua condição médica, influenciar o seu carinho sobre a administração e eficácia deste medicamento, e se algum acompanhamento especial.

 

A função hepática: isso acontece muito raramente que o uso de levofloxacina reduz a função hepática e que pode causar insuficiência hepática. Em caso de problemas de fígado

Discutir com seu médico como este medicamento pode afetar a sua condição médica, a sua influência afetar a dosagem e a eficácia deste medicamento, e se algum acompanhamento especial específica.

O seu médico irá monitorizar a sua função hepática por exames de sangue que prescrevem regularmente enquanto estiver a tomar este medicamento.

 

A função renal: A segurança e eficácia da levofloxacina foram estabelecidas em relação às pessoas com função renal reduzida.

Como levofloxacina é principalmente eliminada do corpo pelos rins, pode ser uma doença renal ou função renal reduzida provoca uma acumulação do fármaco no corpo e causar reações adversas.

Se a sua função renal se reduz ou se você tem doença renal, discutir com seu médico como este medicamento pode afetar a sua condição médica, a sua influência afetar a dosagem e a eficácia da medicação, e se algum acompanhamento especial.

 

Hipersensibilidade à luz solar: aqueles que tomam levofloxacina são mais propensos a queimaduras solares.

Quando você seguir uma terapia com levofloxacina, tenha cuidado se você passar o tempo no sol.

Evitar a exposição prolongada à luz solar, incluindo lâmpadas solares e camas de bronzeamento e usar um protetor solar com pelo menos SPF 15.

Se uma alta sensibilidade à luz solar ocorre, pare de tomar a levofloxacina.

 

Miastenia grave: A miastenia gravis é uma doença autoimune, causando fraqueza muscular muito especial.

O uso de levofloxacina pode acentuar essa fraqueza.

As pessoas com miastenia grave deve discutir com seu médico como este medicamento pode afetar a sua condição médica, como sua condição médica pode afetar a dosagem e a eficácia deste medicamento, e se algum acompanhamento especial.

Problemas gastrointestinais (especialmente colite) , às vezes, mas raramente, como levofloxacina provoca uma condição chamada colite pseudomembranosa (diarreia grave induzida por antibióticos).

Portanto, se você desenvolver diarreia depois de iniciar o tratamento com este medicamento contate o seu médico.

 

Reações alérgicas: algumas pessoas, embora raramente, uma reação alérgica a este medicamento.

Os sinais de uma reação alérgica, erupções cutâneas graves é observado inchaço da respiração rosto ou dificuldade.

Neste caso, contate o seu médico imediatamente.

 

Açúcar no sangue: levofloxacina pode causar perda de controle dos níveis de açúcar no sangue e uma mudança na tolerância à glicose.

Pode ser que as pessoas com diabetes tem que testar o açúcar no sangue mais frequentemente enquanto tomar este medicamento.

Algumas pessoas sem diabetes também experimentaram episódios de ascensão e queda de açúcar no sangue, enquanto eles estavam tomando levofloxacina.

Se você tem diabetes ou se você está propenso a diabetes, discutir com seu médico como este medicamento pode afetar a sua condição médica, a sua influência afetar a dosagem e a eficácia deste medicamento, e a adequação de qualquer acompanhamento especial.

Se você notar sinais atribuíveis a açúcar elevada no sangue (uma respiração frutado, perda de peso, aumento da sede e aumento da frequência urinária) ou baixa de açúcar no sangue (suores frios, pele pálida, dor de cabeça, ou fraqueza) contate o seu médico.

Doenças do sistema nervoso: as pessoas que tomam este medicamento têm relatado, embora raramente, distúrbios que afetaram o sistema nervoso.

Contate o seu médico imediatamente se você está tendo convulsões, a tremores, explosão de confusão, alucinações, à depressão, agitação, ansiedade, paranoia ou pensamentos perturbadores.

 

Tendinite: levofloxacina como outros antibióticos desta classe, pode aumentar o risco de lesões nos tendões.

Estas lesões ocorrem mais frequentemente em idosos, pessoas que tomam corticoides e drogas em pessoas que receberam um transplante de rim, coração ou de pulmão.

Se você sentir qualquer nova dor nos tendões, pare de tomar a levofloxacina, evitar o exercício e consulte o seu médico.

 

Gravidez: Este medicamento não deve ser utilizado durante a gravidez a menos que os benefícios superam os riscos.

Se engravidar enquanto estiver usando este medicamento, contate o seu médico imediatamente.

 

Aleitamento: Este medicamento passa para o leite materno.

Se você usar levofloxacina enquanto estiver a amamentar, o bebê pode sentir os efeitos.

Consulte seu médico sobre se deve continuar a amamentar.

Crianças e adolescentes: A segurança e eficácia da levofloxacina foram estabelecidas para crianças e adolescentes com menos de 18 anos.

A levofloxacina não deve ser usada por crianças que não tenham atingido a puberdade, uma vez que podem afetar o crescimento normal de ossos.

Que outras drogas podem interagir com este medicamento?

Pode haver uma interação entre a levofloxacina e um dos seguintes agentes:

  • Ácido acetilsalicílico (AAS);
  • Alfuzosina;
  • Amantadina;
  • Amiodarona;
  • Anagrelide;
  • Os antagonistas da serotonina (por exemplo, fármacos antieméticos;
  • granisetron, ondansetron.);
  • Os antiácidos contendo hidróxido de alumínio, de cálcio, e o hidróxido de magnésio (e não para uso dentro de 2 horas antes ou depois de tomar a levofloxacina);
  • Outros antibióticos de quinolona (por exemplo ciprofloxacina, norfloxacina, ofloxacina);
  • Antibióticos macrólidos (por exemplo, claritromicina, eritromicina.);
  • Antidepressivos tricíclicos (por exemplo, amitriptilina, clomipramina, desipramina, trimipramina.);
  • Antidiabéticos (por exemplo clorpropamida, glipizida, glibenclamida, insulina, metformina, nateglinida, rosiglitazona.);
  • Anti-histamínicos (por exemplo cetirizina, doxilamina, difenidramina, hidroxizina, loratadina.);
  • Drogas anti-inflamatórias (por exemplo, diclofenac, ibuprofeno, cetoprofeno, naproxeno.);
  • Antipsicóticos (por exemplo, clorpromazina, clozapina, haloperidol, olanzapina, quetiapina, risperidona);
  • Antifúngico cujos nomes terminam em “azole” (por exemplo, itraconazol, cetoconazol, voriconazol.);
  • Apomorfina;
  • BCG;
  • Cloroquina;
  • Cisaprida;
  • Corticosteróides inalados (por exemplo, budesonida, ciclesonida, fluticasona.);
  • Corticosteróides orais (por exemplo, dexametasona, hidrocortisona, prednisona.);
  • Didanosina;
  • Disopiramida;
  • Dofetilida;
  • Domperidona;
  • Dronedarona;
  • Famotidina;
  • Fingolimod;
  • Flecainida;
  • Formoterol;
  • Galantamina;
  • Hidrato de cloral;
  • Indapamida;
  • Inibidores selectivos da recaptação (ISRS; por exemplo, citalopram, duloxetina, fluoxetina, paroxetina, sertralina.);
  • Inibidores de tirosina quinase (por exemplo dasatinib, nilotinib, imatinib, sunitinib.);
  • De lítio;
  • Lopinavir;
  • Maprotiline;
  • Mefloquina;
  • Metadona;
  • Mifepristone
  • Multivitaminas;
  • Multivitaminas com minerais;
  • Nilotinib;
  • O octreodtide;
  • Paliperidone;
  • Pentamidine;
  • Pimozida;
  • Porfímero;
  • Probenecid;
  • Procainamida;
  • Propafenona;
  • Quinapril;
  • Quinidina;
  • Quinino;
  • Ritonavir;
  • O Romidepsin;
  • Saquinavir;
  • Sevelamer;
  • O picossulfato de sódio;
  • Sotalol;
  • Sucralfato (não use dentro de 2 horas antes ou depois de tomar levofloxacina);
  • Sulfametoxazol;
  • Suplementos de cálcio e multivitaminas contendo cálcio (não utilizada dentro de 2 horas antes ou depois de tomar a levofloxacina);
  • Suplementos de ferro e multivitaminas contendo ferro (não utilizado dentro de 2 horas antes ou depois de tomar levofloxacina);
  • Suplementos de magnésio (por exemplo hidróxido de magnésio, óxido de magnésio, sulfato de magnésio.);
  • Tacrolimus;
  • Tamoxifeno;
  • Tetrabenazina;
  • Teofilinas (por exemplo, aminofilina, oxtrifilina, teofilina.);
  • Tioridazina;
  • Trazodona;
  • Trimetoprim;
  • A vacina contra a febre tifóide;
  • Vardenafil;
  • Vareniclina;
  • Venlafaxina;
  • Warfarina.

Se estiver a tomar qualquer um destes medicamentos, pergunte ao seu médico ou farmacêutico No seu caso, o seu médico pode querer que você:

  • Parar de tomar um dos medicamentos;
  • Substituir uma droga com outro;
  • Mudar a forma como você está tomando qualquer medicação, ou ambos;
  • Não muda nada.

A interferência de uma droga com outro nem sempre significa parar de tomar um deles. Pergunte ao seu médico sobre o que fazer em caso de interações medicamentosas.

Outros que não os listados acima podem interferir com este medicamento medicamentos. Informe o seu médico tudo o que está a tomar, quer prescrição ou ao balcão e em remédios à base de plantas.

Não se esqueça de mencionar quaisquer suplementos que você toma.

Se você consumir cafeína, álcool, nicotina ou drogas ilícitas, você deve deixar seu médico saber essas substâncias podem afetar a ação de muitas drogas.

ATUALIZADO: 14.07.16

medico-emagecer-mulher-projeto-novo

 

>> Recomendamos Para Você:

  • MEDROL (Combate bactérias)
  • ATENOLOL (Usado no trato da pressão alta)
  • SIBUTRAMINA (Indicado para tratamento da obesidade)
  • MAXALT (Utilizado para tratar a enxaqueca)
  • BUSPAR (Medicamento de Anti-Ansiedade)
  • CIPRO (Combate bactérias)
  • CETIRIZINA (Usado no trato dos sintomas de gripes ou alergias)
  • BUPROPIONA (Usado por pessoas que desejam parar de Fumar)
  • ALPRAZOLAM (Usado no trato de transtornos de ansiedade, pânico e ansiedade)
  • DEMEROL (Tratar Dores Musculares Agudas)

Recomendados para você:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *