Cardápio Dieta Esteatose Hepática ou Gordura no Fígado

Tudo Sobre Cardápio Dieta Esteatose Hepática ou Gordura no Fígado

Cardapio_Dieta_Esteatose_Hepatica_ou_Gordura_no_Figado_mini

É ótimo que você está procurando algo para fazer sobre a osteoporose agora.

A prevenção é muito importante, porque embora existam muitas opções de tratamento para aqueles que o têm, não há nenhuma cura.

Sua dieta desempenha um papel fundamental no presente. Se concentre em áreas-chave, como:

 

Cálcio:

É um mineral que seu corpo precisa todos os dias para várias funções. Cálcio desempenha um papel na manutenção da força de seus ossos e dentes, bem como o funcionamento do seu coração, nervos e coagulação do sangue.

Infelizmente, a maioria da população não está levando a quantidade diária necessária de cálcio. Quando isso acontece, seu corpo vai usar a fonte que você tem de seus ossos para apoiar as outras funções que são necessárias.

Por esta razão, é imperativo que você atenda suas necessidades diárias de todos os dias. Suas fontes alimentares de cálcio são:

 

>> Recomendamos Para Você:

 

(VÍDEO) DICAS PARA EMAGRECER QUE FUNCIONAM (GARANTIDO)

Produtos lácteos:

leite, iogurte, queijo e requeijão enriquecido com cálcio.

Verdes folhosos: brócolis, couve, figos secos, nabiças e mostarda.

Peixe: conservas de salmão e sardinhas com os ossos.

Nozes: amêndoas e castanha do Brasil.

Alimentos enriquecidos: suco de laranja, cereais, bebidas e pães que têm cálcio adicionado a eles.

Existem coisas em sua dieta que podem interferir com o cálcio quanto seu corpo pode absorver:

 

Ácido fítico:

Isto é encontrado no pão ázimo, feijão cru, sementes e grãos.

Ácido oxálico: isto é encontrado no espinafre. O cálcio que contém o espinafre não será absorvido por causa disso.

Sódio: Altos níveis de sódio irão interferir com a retenção de cálcio; Quanto maior sua ingestão de sódio, mais cálcio seu corpo precisa para atender suas necessidades diárias, por isso é melhor manter sua ingestão de sódio baixo.

Geralmente, você pode atender às suas necessidades tendo uma dieta equilibrada com alimentos de alto-cálcio.

Se você precisa tomar um suplemento para alcançar suas necessidades, fale com seu médico sobre o melhor para você.

Seu corpo não absorve mais de 500 mg de cálcio ao mesmo tempo, então não tente obter todos seu cálcio em uma refeição.

Vitamina D é uma vitamina lipossolúvel que vem do alimento e do seu corpo sendo expostos aos raios ultravioletas (UV) do sol. Os UV raios do sol são um gatilho para a produção de vitamina D em sua pele.

A vitamina D é necessária para a absorção de cálcio, por isso é tão essencial como é o cálcio. As fontes de vitamina D são:

Os raios UV do sol: esta é provavelmente a fonte mais ideal de vitamina D.

Uma exposição de 10 a 15 minutos de sol para mãos, rosto, braços, ou sem filtro solar pelo menos duas vezes por semana é suficiente para fornecer a síntese adequada de vitamina D.

Protetor solar, cor da pele, temporada, latitude geográfica, hora do dia e nuvens afetam a exposição de raio UV e síntese de vitamina D.

Leite fortificado

Peixe: salmão, cavala e atum

Gema de ovo

 

Proteína:

Manter um equilíbrio de alimentos de alta de proteína em sua dieta. Estes alimentos incluem carnes, mariscos, aves, ovos, queijo, feijão e laticínios.

 

Fósforo:

Suporte na construção óssea e outros tecidos durante o crescimento. Existe uma ampla disponibilidade presente nos alimentos, portanto, não é difícil obter quantidades adequadas.

Fontes de fósforo são:

  • Laticínios: leite, queijo e iogurte
  • Carne
  • Cereais
  • Ovos
  • Nozes
  • Peixe
  • Refrigerante

 

>> CARDÁPIO PARA EVITAR OSTEOPOROSE

Café da Manhã

  • Opção 1: 1 copo de suco de laranja com mamão, 1 tigela de granola com iogurte natural e banana em rodelas
  • Opção 2: 1 xícara de café com leite e canela, 2 fatias de pão integral com cream cheese, 1/2 papaia
  • Opção 3: 1 copo de vitamina de leite de soja com abacate e maçã, 2 torradas integrais com geléia de framboesa
  • Opção 4: 1 copo de suco de melão e semente de linhaça, 1 pão sírio pequeno com queijo branco

 

Lanche da Manhã

  • Opção 1: 1 maçã
  • Opção 2: 1 punhado de 50 g de uvas passa e amêndoas
  • Opção 3: 5 talos de salsão com azeite e sal, 1 laranja
  • Opção 4: 1 laranja

 

Almoço

Opção 1: 1 prato de sobremesa de salada de rúcula e manga, 2 colheres de sopa de arroz integral, 2 colheres de sopa de feijão, 1 filé de frango grelhado, 2 colheres de sopa de vagem e cenoura, 1 fatia de mamão formosa
Opção 2: 1 prato de sobremesa de salada de agrião, acelga e beterraba ralada, 2 colheres de sopa arroz, 2 colheres de sopa de feijão, 1 filé-mignon com molho de alcaparras, 2 colheres de sopa de suflê de espinafre, 1 maçã
Opção 3: 1 prato de sobremesa de salada de escarola com tomate e milho, 2 colheres de sopa de arroz à grega, 1 sobrecoxa de frango assado com alecrim, 2 colheres de sopa de purê de abóbora japonesa, 1 fatia de melancia
Opção 4: 1 prato de sobremesa de salada de couve, abacaxi em cubos e amêndoas picadas, 2 colheres de sopa de arroz, 2 colheres de sopa de lentilha, 1 hambúrguer de soja, 2 colheres de sopa de ervilha torta, 1/2 manga

Café da Tarde

  • Opção 1: 1 copo de suco de acerola com laranja, 30 g de amendoim coberto com chocolate
  • Opção 2: 1 barra de 25 g de chocolate com menta, 1 mexerica
  • Opção 3: 2 bombons pequenos recheados de licor
  • Opção 4: 1 pote de iogurte com semente de linhaça, 1 fatia de bolo integral com avelãs

 

Jantar

  • Opção 1: 1 prato de sopa de lentilha com inhame e espinafre, 1 pêssego
  • Opção 2: 1 prato de salada verde, 2 panquecas de frango com milho, 1 banana assada com cacau
  • Opção 3: 1 prato de sobremesa de salada de rúcula, tomate e mussarela de búfala, 1 fritada mediterrânea (ovo, pimentão colorido, cebola e azeitona), 1 fatia de melão
  • Opção 4: 1 prato de legumes grelhados (abobrinha, berinjela em fatias e cebola em rodelas), 1 filé de frango, 1 nectarina

 

Ceia

  • Opção 1: 1 copo pequeno de suco de abacaxi
  • Opção 2: 1 taça de gelatina
  • Opção 3: 1 copo de iogurte com 1 colher de sobremesa de farelo de trigo
  • Opção 4: 1 banana com 1 colher de sopa de farelo de aveia

 

(VÍDEO) Esteatose Hepática

 

Fígado Gordo, Esteatose

Recomendações gerais

O fígado gordo, vulgarmente conhecido como “fígado gordo origem não alcoólica” é um distúrbio ligado a depósitos anormais de gordura no fígado mais de 5% do peso do fígado.

Ela afeta 7 a 35% dos adultos nos Estados Unidos e na Europa e é a causa mais comum de doença hepática crônica nos países desenvolvidos.

Está intimamente ligada à resistência à insulina e é considerado a manifestação hepática da síndrome metabólica.

Um fígado gordo pode levar a cirrose do fígado.

Até o momento, não há consenso oficial sobre como tratar o fígado gordo.

Além disso, os especialistas recomendam intervenções prioritárias no estilo de vida que vão ao mesmo sentido das pessoas com o objetivo de reduzir a resistência à insulina e risco cardiovascular.

 

Hábitos alimentares discutidos neste formulário são destinados a:

1 – Reduzir ou evitar a resistência à insulina

2 – Reduzir o risco cardiovascular

1 – Reduzir ou evitar a resistência à insulina

Uma perda de peso de cerca de 5 a 10% seria suficiente para melhorar a condição de pessoas com doença de fígado gordo.

As recomendações dietéticas, combinados com a atividade física é uma das melhores maneiras de obter a perda de peso desejável.

Mudanças na ALT (uma enzima produzida no fígado) são visíveis apenas um mês após a mudança nos hábitos alimentares.

Atenção para a perda de peso muito rápido

É importante mencionar que uma perda de peso muito rapidamente (mais de 3,5 libras por semana) pode conduzir a um agravamento da inflamação associada ao fígado gordo e assim acelerar a progressão da doença.

A taxa de perda de peso saudável de cerca de 1 a 2 kg por semana é a melhor escolha neste caso.

 

Dieta baixa em gordura ou carboidratos?

Uma dieta de baixo teor calórico inclui uma percentagem de hidratos de carbono moderado (menos do que 50% de calorias).

Parece ser benéfica para as pessoas com doença de fígado gordo, porque está associada com níveis mais baixos de enzimas do fígado (ALT) independentes da perda de peso.

Seria melhor para reduzir moderadamente hidratos de carbono em vez de reduzir a gordura total.

 

Reduzir a resposta glicêmica

Hidratos de carbono de redução (menos do que 50% do total de calorias), independentemente da perda de peso é preferida como medida nutricional durante a esteatose hepática.

Uma dieta rica em carboidratos agrava lesão hepática.

Por um lado, reduzir a quantidade total de hidratos de carbono e reduzir também os hidratos de carbono que causam um rápido aumento do açúcar no sangue (os hidratos de carbono de alto índice glicêmico).

E uma secreção de insulina significativa que não é favorável durante a esteatose hepática.

Aqui está uma lista de alimentos para limitar, dado o seu alto índice glicêmico.

  • Pão de farinha branca (pão fatiado, hambúrguer ou cachorro-quente, baguette, croissant, pita, bagels, etc.)
  • Biscoito e farinha branca
  • Tortilhas e crostas de pizza a farinha branca
  • Macarrão branco (espaguete, macarrão, lasanha, etc.)
  • Couscous
  • Arroz branco instantâneo ou pré-cozido
  • Risotto
  • Arroz Vermicelli
  • Cereais açucarados
  • Creme de trigo
  • Sucos de frutas
  • Batata sem a pele
  • Batatas fritas
  • Cerveja
  • Salgadinhos de milho
  • Tapioca
  • Chocolate com leite
  • Biscoitos (biscoitos de manteiga)
  • Amido de milho
  • Açúcar, mel, xarope de bordo, melaço, açúcar mascavo, glucose, dextrose, xarope de milho, açúcar em bruto.
  • Refrigerantes
  • Bolos, muffins comerciais, barram de cereais
  • Compota, marmelada doce.
  • Pudim ou conservas de frutas em um xarope doce.

 

Limitar o possível xarope de milho de alta frutose

O xarope de milho de alta frutose (xarope de milho rico em Inglês) é um adoçante líquido que substituiu o açúcar em muitos produtos industrializados.

Demonstrou-se que uma dieta de alto teor de frutose favorecida a deposição de lipídios no fígado.

Por conseguinte, é preferível, no caso de fígado gordo, para minimizar os alimentos que contêm o adoçante.

Na lista de ingredientes, este xarope é chamado de “glucose-frutose”.

 

Fontes de glicose-frutose

  • Refrigerantes
  • Bebidas com frutas doces (perfurador, cocktails, etc.)
  • Com sabor iogurte
  • Cereais matinais
  • Frutas enlatadas
  • Produtos de padaria (pão, doces, bolos, tortas, etc.)
  • Refeições congeladas
  • Condimentos: ketchup, doces e geleias
  • Em vez disso, escolha alimentos que são baixos em açúcares adicionados, como frutas e legumes, pães integrais, iogurte natural, e água como uma bebida para hidratação.
  • Alimentos com um primeiro ingrediente listado é o açúcar deve ser evitado.

 

2 – Reduzir o risco cardiovascular

Enfatize gorduras

Se o fígado gordo é importante para comer boas gorduras e diminuir o mau, a fim de evitar níveis elevados de lipídios no sangue, tais como os triglicérides, os quais podem contribuir para a síndrome metabólica.

A dieta mediterrânea, rica em ácidos monoinsaturados e ácidos graxos ômega-3 é particularmente indicado.

 

(VÍDEO) Saiba o que é Esteatose Hepática

 

Fontes de gordura monoinsaturada

O azeite de oliva. Para além da gordura monoinsaturada, ele contém muitos antioxidantes e tem propriedades anti-inflamatórias.

No entanto, ele deve escolher virgem extra ou prensado a frio para desfrutar de suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias e não aquecida.

Azeite ou luz virgem foi refinado e perdeu alguns de seus antioxidantes.
Além disso, para cozinhar, é uma escolha melhor.

 

Nozes e Abacates

Recomenda-se consumir castanhas assadas não diárias e sem sal ou abacates.

Além de serem rico em antioxidantes, amêndoas, avelãs, nozes, pistache, macadâmia, cajus e abacates contêm gordura da mesma família como os encontrados em azeite.

 

Fontes de ômega-3

O aumento da ingestão de ômega-3 parece ser benéfico em pessoas com doença hepática gordurosa incluindo a redução da inflamação hepática e estresse oxidativo.

Além disso, a suplementação com ácidos gordos ômega-3 podem reduzir a quantidade de gordura armazenada no fígado.

No entanto, a dose ideal ainda não é conhecida e é atualmente a receita oficial para aumentar a ingestão de ômega-3 é direcionado principalmente para aqueles com doença hepática gordurosa e ter triglicerídeos muito elevadas (hipertrigliceridemia).

 

As principais fontes de ômega 3-animais

  • Salmão
  • Truta céu do arco-íris
  • Cavalinha
  • Sardinhas
  • As principais fontes de ômega-3 vegetal
  • Noz
  • De óleo e semente de linho
  • De petróleo e de sementes de cânhamo
  • Chia sementes
  • As sementes de abóbora

Aqui estão algumas dicas para aumentar a sua ingestão de ômega-3.

Consumir um mínimo de 2 a 3 refeições de peixe gordo por semana.

Comer nozes como um lanche, ou adicionar semente de linhaça moída ou chia sementes para o seu iogurte, molhos, saladas, bolos, etc.

Cozinhar com óleo de canola (rico em ácidos graxos monoinsaturados e omega-3)

Evite alimentos ricos em gorduras saturadas e trans

Além de ser associada com a obesidade, resistência à insulina e doença cardíaca, um consumo de gordura trans elevada estaria associado com o desenvolvimento de esteatose hepática

A gordura trans industrial, formado durante a hidrogenação de óleos vegetais para ajudar a aumentar o colesterol total e o colesterol mau (LDL).

Eles também baixar o colesterol bom (HDL).

Verifica-se especialmente gorduras trans em refeições preparadas a partir de gordura ou hidrogenada ou óleos vegetais parcialmente hidrogenados, tais como;

Crostas de torta, biscoitos, tortilhas, biscoitos, croissants, muffins, chocolates comerciais, batatas fritas, cereais, etc.

Aqui estão os termos que indicam a presença de gordura trans:

Gordura vegetal, óleo vegetal hidrogenado, óleo vegetal parcialmente hidrogenado, gordura vegetal, margarina vegetal.

As gorduras saturadas contribuem para um maior mau colesterol (LDL) e colesterol total, dois fatores de risco para doença cardiovascular.

 

O consumo moderado de álcool

consumo excessivo de álcool é um fator de risco para doença hepática crônica e deve ser evitado por pacientes com esteatose hepática.

O consumo excessivo de álcool ou de risco é mais de 4 doses por dia ou mais de 14 bebidas por semana para homens e mais de 3 bebidas por dia ou 7 doses por semana para as mulheres.

 

O que é um consumidor?

12 ml de cerveja

4-5 onças de vinho (1/2 xícara)

1 a 1,5 onças de espíritos (30 ml)

 

Antioxidantes, probióticos e betaína

Os antioxidantes, como selênio, vitamina C e vitamina E pode ter efeitos potencialmente benéficos em pessoas com doença hepática gordurosa, incluindo a redução do estresse oxidativo e inflamação. Isto é, em termos de vitamina E que os dados é positivos.

Por contras, em uma revisão recente da literatura, incluindo todos os estudos sobre o assunto, os autores concluíram que não havia provas suficientes para apoiar o efeito benéfico de antioxidantes em geral em pacientes com esteatose hepática.

Embora a evidência não é suficientemente clara, continua a ser que uma dieta rica em frutas e legumes que contêm antioxidantes pode ajudar a melhorar o estado geral de saúde.

A recomendação para consumir 7 a 10 porções por dia ainda se aplica.

Bagas é a maioria dos antioxidantes: mirtilos, amoras, cranberries, framboesas, morangos e ameixas.

Quanto aos vegetais, são beterraba, alcachofras, aspargos, brócolis, couve roxa, pimentão amarelo e batatas (especialmente aqueles cuja carne é colorida), que são ricos em antioxidantes.

Legumes, feijão especialmente brancos, pinto e renais também contêm antioxidantes.

 

(VÍDEO) Esteatose Hepática

 

Probióticos

Os probióticos têm sido propostos como uma opção de tratamento para a esteatose hepática devido ao seu efeito benéfico sobre a flora intestinal que pode potencialmente afetar o eixo intestino-fígado e reduzir o estresse oxidativo.

Por enquanto, ela não tem dados científicos para apoiar o uso de probióticos em pessoas com doença hepática gordurosa.

 

Betaína

A betaína é um composto de azoto presente em muitas espécies de reinos vegetais e animal.

Consumo de betaína pode especialmente ajudar a tratar certas doenças do fígado, como fígado gordo.

Por contras, em um estudo científico recente, o efeito da suplementação de betaína em pacientes com esteatose hepática não conseguiu demonstrar benefícios adicionais.

As principais fontes de betaína são os grãos integrais (principalmente pão e trigo integral grãos), aveia, cevada, quinoa, beterraba e espinafre.

 

Boa estufa

Adicionar legumes para reduzir cardápio e amidos.

Cozinhe sobremesas casa e utilizar muito pouco açúcar.

Plano 2 refeições de peixe por semana.

Substituir algumas massas com espaguete squash.

Misture a couve-flor cozida com puré de batata.

Substituir arroz branco e cuscuz de quinoa e cevada.

Substituir barras de granola, bolos de lanche e doces com nozes, iogurte e frutas.

 

Definição

O fígado gordo, também chamado de esteatose do fígado é uma condição caracterizada por a penetração das células de gordura dentro da glândula hepática:

Estes triglicéridos acumular nas células do fígado, sem causar danos, exceto em certos casos.

Única hepática gordurosa não alcoólica

Doença do fígado gordo é caracterizada por acumulação de gordura no fígado e não causar danos às células do fígado.

NASH pode levar a manifestações mais graves como cirrose ou fibrose do fígado.

 

DHGNA

A DHGNA está ligada ao consumo excessivo de álcool, resultando em uma significativa os níveis de triglicérides.

Difusa esteatose hepática

A esteatose hepática é uma acumulação de gordura nas células do fígado.

A isto se acrescenta o adjetivo “difusa” quando o tecido hepático todo é afetado.

Difusa esteatose hepática geralmente corresponde a um estágio avançado de fígado gordo, e fígado podem aparecer ampliada durante a palpação abdominal, e tornar-se responsável por uma sensibilidade ou dor.

O fígado gorduroso pode ser secundário a uma demasiada dieta rica em lipídios, mas a fase difusa, um alcoolismo crônico é muitas vezes envolvidos.

Um ultrassom ou tomografia computadorizada pode confirmar o diagnóstico e para monitorar o progresso. Isso pode progredir para cirrose hepática.

Parando álcool e maus hábitos alimentares são essenciais.

 

Causas

Vários fatores estão associados com doença hepática gordurosa:

Obesidade, é claro, mas também diabetes, hiperlipidemia, a intoxicação por álcool , gravidez ou a síndrome metabólica ( hipertensão, diabetes.

Hipercolesterolemia ).

A cirurgia abdominal e tomar certos medicamentos como corticóides ou drogas anti-retrovirais também podem fomentar o surgimento de não esteatose hepática alcoólica.

Como inseticidas como DPP, as deficiências em proteínas ou perda de peso rápida.

 

(VÍDEO) Ligado em Saúde – Esteatose Hepática

 

Sintomas

Na maioria dos casos, o fígado gordo não é responsável por qualquer sintoma é chamado de doença assintomática.

A menor escala, podemos encontrar:

Um aumento do volume do fígado;

Um sentimento de desconforto no abdômen ao lado do fígado;

Uma ternura fígado à palpação.

Náuseas, vômitos.

 

Diagnóstico

O diagnóstico da doença do fígado gorduroso é através da palpação descobre uma hepatomegalia imagem e fígado.

Ultrassom ou o digitalizador identifica os depósitos de gordura no corpo.

Um exame de sangue, muitas vezes, ser adicionados para verificar se um sofrimento fígado começou, e será objeto de acompanhamento regular para o diagnóstico precoce possível progressão para cirrose.

 

Tratamento

Os tratamentos podem tratar as causas da esteatose e apoiar cada evento: recomendação de uma dieta e exercício físico regular em caso de obesidade, diabetes e colesterol.

Se o paciente é diabético, o tratamento será ajustado e melhorado o controlo glicêmico. de álcool deve ser proibida sob pena de rápida progressão para cirrose. de alimentos ricos em gordura deve ser reduzida, tanto quanto possível ou eliminados da dieta.

Se esteatose é causada por certos medicamentos, esta decisão será suspensa.

 

Prevenção

Para impedir que o fígado gordo, nada como um estilo de vida saudável.

Álcool principal causa de fígado gordo, devem ser consumidos com moderação.

Uma dieta saudável rica em fibras e pobre em gordura, não é a prática de atividade física regular.

ATUALIZADO: 16.08.16

 

medico emagecer mulher

 

>> RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

Recomendados para você:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Tem cura pra esteatose com tratamento bem feito? Oh sempre tem que mudar de vez a pessoa que tem esteatose não podendo mais tomar bebida alcoólica?