Cardápio da Dieta com Alimentos Anti-inflamatórios: 2016

Tudo Sobre Cardápio da Dieta com Alimentos Anti-inflamatórios: 2016

 Alimentos Anti-inflamatórios: 2015

TOP 12 DE ALIMENTOS QUE CAUSAM INFLAMAÇÃO

Produtos como bacon, ovos, café e leite estão ligados à inflamação. Isso pode não parecer grande coisa, mas quando você considera que a maioria das doenças crônicas como câncer, artrite, diabetes e obesidade têm sido associados à inflamação isso gera uma preocupação maior.

Inflamação de baixo grau é um fator na maioria dos problemas de saúde. E se você sofre de uma desordem de dor, é melhor você acreditar que os alimentos inflamatórios vão agravar a situação.

Tente reduzir o consumo desses alimentos com o objetivo de eliminá-los completamente.

O mesmo vale para o álcool e frituras – ambos são conhecidos por irritar e piorar a artrite.

Muitos alimentos comuns na dieta Brasileira padrão podem causar ou agravar a inflamação no corpo.

1. As comidas rápidas estão no topo da lista de alimentos inflamatórios, graças às substâncias nocivas como óleos, açúcares e adoçantes artificiais, aditivos alimentares, e toda uma série de ingredientes desagradáveis.

2. Hidrogenados e gorduras trans encontradas em margarina, gordura, banha de porco ou produtos feitos com eles. Isso inclui produtos de panificação, biscoitos, tortas, bolos.

Claro que existem alternativas mais saudáveis para esses produtos de panificação, mas a maioria dos supermercados e padarias estão usando esses ingredientes nocivos.

Cardápio da Dieta com Alimentos Anti-inflamatórios 2

 

>> Recomendamos Para Você:

 

(VÍDEO) Alimentos Anti-inflamatórios

 

(VÍDEO) Alimentos Antiinflamatórios

 

(VÍDEO) Dieta Anti-inflamatória: Dicas e Informações Nutricionais

3. Carne (tirando os peixes). Você não precisa ser um vegetariano nato, mas de carne de boi e de aves tendem a causar inflamação assim torna elas o fundo de suas refeições e não o prato principal.

4. Fritos (batatas fritas, anéis de cebola, batatas fritas, nachos, hambúrgueres, etc.). Itens como este falam por si só.

5. Açúcar e doces brancos, incluindo refrigerantes e sucos adoçados. Pesquisas mais recente estão mostrando que o açúcar é uma das substâncias mais viciantes que você pode usar.

Também é altamente inflamatório. Não, você não precisa eliminar açúcar e doces completamente, simplesmente reduzir seu consumo e escolher uma sobresa de frutas ira te ajudar bastante.

6. Adoçantes sintéticos (Nutrasweet, Splenda, sacarina, aspartame, AminoSweet, etc) pesquisas vinculas a essas substâncias desagradáveis, descobriram ter uma alta relação com problemas de saúde graves. Evite como se fosse uma praga.

7. Sal iodado (use sal marinho Celtic no lugar). Não prejudicial por conta própria, mas o sódio é encontrado naturalmente ao lado de outros minerais valiosos como potássio, cálcio e magnésio.

Escolha sal não refinado que naturalmente contém muitos minerais diferentes, e não apenas o sódio.

8. Aditivos alimentares: cores, intensificadores de sabor, estabilizantes, conservantes, etc.

Alguns dos principais incluem sulfitos, benzoatos. Infelizmente, muitos alimentos consumidos por crianças são carregados com esses ingredientes tóxicos prejudiciais.

9. Produtos lácteos (iogurte, sorvete, queijo cottage, manteiga, queijo, etc.) As razões que laticínios são inflamatórios são longas para listar aqui, mas os produtos lácteos de hoje estão cheios de hormônios, antibióticos e outros ingredientes prejudiciais, evite o máximo possível.

10. Produtos de trigo. Trigo é altamente acidificante e inflamatório no organismo. Pior, a maioria de trigo disponível agora é geneticamente modificado(GM).

Muitos problemas de saúde graves estão a começar a ser ligado a GM no consumo de trigo.

11. Outros grãos que contêm glúten. O glúten é encontrado na maioria dos grãos e é altamente inflamatório. Escolha grãos ou sementes como trigo sarraceno, quinoa, painço para o seu cozimento.

12. Álcool. Ricos em açúcar e um fardo para o fígado. O melhor é eliminado ou utilizado com moderação.

 

> SUGESTÃO CARDÁPIO ANTI-INFLAMATORIO:

>> Opção 1

Café da manha
1 copo de suco de laranja batido com 1 col. (sopa) de aveia + 1 ovo cozido + 1 torrada integral + 1 xicara de chá-verde ou preto

Lanche da manha
1 iogurte desnatado com 1 col. (sopa) de passas

Almoço
1 posta (150g) de salmão assado (ou outro peixe) + 2 col. (sopa) de purê de inhame + 1 pires de legumes variados no vapor (abobrinha, cenoura, vagem e chuchu)

Lanche da tarde
1 copo de suco de abacaxi

Jantar
1 prato de salada de folhas verdes com palmito e 2 col. (sopa) de cubos de abacate + 1 prato fundo de sopa de legumes com carne + 1 fatia de pão de aveia tostado

Ceia
1 xicara de chá de camomila bem forte e gelado batido com 1 fatia de manga

 

>> Opção 2

Café da manha
1 banana amassada com 1 col. ( sopa) de linhaça moída e 1 pote de iogurte desnatado + 1 xicara de chá-verde ou de frutas vermelhas

Lanche da manha
1 gelatina diet preparada com pedacinhos de maça

Almoço
1 posta (150g) de peixe cozido com cebola, tomate e cheiro-verde + 2 col. (sopa) de arroz integral + 2 col. (sopa) de abobrinha refogada + 1 prato de salada de agrião, ½ tomate e 4 rodelas de pepino

Lanche da manhã
2 torradas integrais + 2 col. (chá) de requeijão light + 1 copo de agua de coco

Jantar
150 g de peito de frango grelhado n+ 4 batatas bolinhas cozidas + 1 pires de brócolis refogado

Ceia
1 caqui

 

>> Opção 3

Café da manha
1 tangerina + 1 fatia de pão integral + 2 fatias de queijo mussarela + 1 xicara de chá-preto ou erva doce

Lanche da manha
1 iogurte light

Almoço
1 prato de salada de alface americano, tomate e palmito + 1 file de carne (150g) grelhado + 2 colheres (sopa) de arroz integral

Lanche da tarde
1 fatia de pão integral + 2 col. (chá) de queijo cottage + 1 xicara de chá de maçã com canela bem forte e gelado

Jantar
Omelete de 2 ovos, 2 fatias de presunto e cheiro-verde + 1 pires de espinafre ou brócolis cozido

Ceia
1 nectarina

 

>> Opção 4

Café da manha
1 kiwi grande fatiado + 1 fatia de pão de aveia + 1 col. (sobremesa) de requeijão light + 1 xicara de chá verde ou preto

Lanche da manha
1 fatia grossa de melão

Almoço
1 prato fundo de sopa de tomate + 1 file de peixe (150g) cozido ou assado + 1 prato de salada de alface, rúcula, tomate, pimentão e 2 col. (sopa) de cubos de abacate

Lanche da tarde
1 torrada integral + 1 polenguinho light + 1 copo de suco de abacaxi com hortelã

Jantar
150 g de peito de frango assado, temperado com alecrim + 4 batatas bolinha cozidas + 1 pires de couve-flor no vapor.

Ceia
1 copo de leite desnatado batido com 6 morangos

 

>> Opção 5

Café da manha
½ mamão papaia + 1 fatia de pão integral + 1 col. (sopa) de queijo cottage + 1 xicara de chá de capim limão

Lanche da manha
1 cacho de uvas

Almoço
1 prato de salada de agrião e alface com 6 tomatezinhos e 3 azeitonas + 2 fatias medias de carne assada + 1 concha de feijão-preto + 2 col. (sopa) de arroz integral

Lanche da tarde
1 prato fundo de sopa de legumes + 2 fatias de peito de peru assado + 1 col. (sopa) de farofa + 1 pires de broto de feijão no vapor com molho shoyo

Ceia
1º morangos + 1 xicara de chá de camomila

 

>> Opção 6

Café da manha
1 banana amassada com 2 col. (sopa) de granola + iogurte desnatado + 1 xicara de chá verde ou preto

Lanche da manha
1 copo de limonada batido com 4 damascos

Almoço
1 bife (150g) acebolado + 1 concha de feijão-fradinho + 2 col. (sopa) de arroz integral + 2 col. (sopa) de cenoura cozida com salsa e cebolinha + 1 prato de salada de folhas verde

Lanche da tarde
2 torradas integrais + 2 col. (sopa) de queijo cottage + 1 copo de agua de coco

Jantar
1 prato fundo de canja de galinha + 2 pedaços de frango (coxa e sobrecoxa sem pele) + 1 pires de brócolis no vapor

Ceia
1 xicara de chá de erva doce

 

>> Opção 7

Café da manha
½ mamão papaia salpicado com 1 col. (sopa) de linhaça moída + 1 fatia de ricota + 1 torrada integral + 1 xicara de chá verde ou preto

Lanche da manha
1 copo de suco de melão

Almoço
150 g de peito de frango grelhado + 2 col. (sopa) de quinoa + 2 col. (sopa) de milho verde refogado + 1 prato de salada de agrião com tomate e palmito

Lanche da tarde
1 barra de cereal light + 1 xicara de chá de hortelã bem forte e gelado batido com ½ pera

Jantar
1 prato fundo de sopa de legumes + 1 posta (150 g) de peixe assado ou cozido com cebola, tomate e cheiro-verde + 1 pires de abobrinha refogada

Ceia
1 copo de leite desnatado batido com 1 maçã

 

(VÍDEO) Dieta anti-inflamatória

 

Quando olhamos para as doenças que afligem a nossa sociedade – artrite, doenças cardíacas, diabetes, pressão arterial elevada, asma, doença inflamatória intestinal (DII) – vemos que as mudanças de estilo de vida em longo prazo são necessárias.

Não pode ser o obvio, mas o denominador comum ligado a todos eles e mais, a inflamação é a raiz de diversas das doenças.

Ao observar a inflamação com os alimentos anti-inflamatórios, podemos além de alivia-las podemos curá-las.

Anti-inflamatórios alimentos que podem mudar sua saúde.

Inflamação como uma função corporal não é algo péssimo.

Quando o corpo está ferido ou doente, o sistema linfático (imunológico) entra em ação, fazendo com que o sistema imunológico das células brancas do sangue para o local de preocupação aumente o fluxo sanguíneo.

Com o aumento da atenção para o local, também pode haver inchaço, vermelhidão, calor e dor ou desconforto.

Você já deve ter ouvido essa resposta imune em ação, como um corte ou arranhão se torna quente e inchado em torno da ferida, enquanto os extras sangues aceleram.

Inflamação, em um corpo saudável, é uma interação normal com que a cura seja mais fácil.

Infelizmente, sabemos que isso não é toda a história, não é verdade?

Quando o sistema imunológico se aproxima e ataca os tecidos saudáveis do corpo, estamos satisfeitos com a desordem autoimune, como um intestino livre e tendo-se a inflamação em áreas saudáveis do corpo.

Este é também o caso de artrite e fibromialgia que são sintomas, iguais a celíaca e doença do intestino irritável (IBD).

Para doenças que não são autoimunes, inflamação ainda pode demonstrar um papel como o corpo tenta achar para que cure os tecidos em certa local.

Asma cria vias respiratórias inflamadas; inflamação relacionada como a diabetes que prejudica a resistência da insulina; por assim à frente.

Apesar da inflamação se ligar a doenças predominantes, igual á ligação entre a dieta e a inflamação que observaremos á dieta nem sempre esta em torno á inflamação.

Em 2014 um estudo sobre dieta e IBD, 33% dos participantes do estudo rejeitaram o de proposto dieta anti-inflamatória.

Todos os participantes que consumiram alimentos anti-inflamatórios encontraram alivio suficiente que foram capazes de descontinua-o, um de seus medicamentos.

Ainda assim, o estudo observa que os médicos normalmente oferecem “se machucar, não o faça” dicas ao invés de dietéticas claras.

Obviamente, não podemos mais fazer para aumentar as mudanças anti-inflamatórias em sua saúde.

 

A Dieta Anti-inflamatória

Dietas americanas padrão (apropriadamente chamado SAD) nunca são apregoadas como exemplar, mas quando se fala sobre a inflamação, torna-se de vital importância para repensar nossas dietas típicas.

Embora a dieta moderna de hoje possa fornecer proteção benéfica de deficiências micro e macro nutriente, o nosso mais abundância de calorias e macro nutrientes que se compõem.

A nossa dieta pode causar a inflamação aumentada, reduzido do controle de infecção, aumentar as taxas de câncer, e o aumento do risco de alergia e Auto inflamatória da doença.

Para avançar em direção a uma dieta anti-inflamatória e anti-inflamatória aos alimentos, nós principalmente se afastamos da abundância excessivamente processadas, dietas desequilibradas do Ocidente dos padrões alimentares do antigo Mediterrâneo.

A dieta mediterrânea inclui uma abundância frutas e legumes frescos, poucas ou nenhuma carne vermelha, certamente sem produtos químicos ou aditivos à base de carne, e uma abundância do ômega-3 alimentos.

Ao observarmos os componentes anti-inflamatórios de certos alimentos e ervas, podemos ver como este tipo de dieta está relacionado com a inflamação reduzida.

Entre os muitos compostos achados em produtos frescos, algumas categorias em geral destacam-se como benéfica ao atacar a inflamação e doenças inflamatórias na sua origem aos alimentos antioxidantes.

 

Minerais

Os ácidos graxos essenciais

Há poucas dúvidas de que a busca de uma dieta de cura começa com um menu rico em vegetais, frutas, carnes silvestres e sementes germinadas que são ricos em ômega-3 que trazem benefícios.

A evidência é visível que tais alimentos anti-inflamatórios podem regulamentar nosso sistema imunológico e influenciar a forma como a inflamação afeta nossa saúde e nossas vidas.

Os Melhores 15 Alimentos Anti-inflamatórios

Pequenas, mudanças graduais são tipicamente mais sustentáveis mais fáceis para o corpo a se adaptar e torná-lo mais difíceis a voltarem á seus hábitos antigos.

Então ao invés de limpar a despensa que navegava ao largo para o Mediterrâneo, você pode seguir uma dieta com todos os passos anti-inflamatórios.

Ao adicionar nos alimentos anti-inflamatórios que combatem a inflamação e restaurar a saúde em um nível celular, você pode começar a reparar o corpo, sem quaisquer alterações drásticas.

Depois de encontrar os alimentos que curam o corpo e satisfazer o seu paladar, você pode remover os infratores que causam a inflamação sem sentimento privado.

Vamos dar uma olhada em 15 dos melhores alimentos anti-inflamatórios para que você possa adicionar à sua dieta.

 

1. Vegetais de folhas verdes

A gaveta onde se colocam produtos é o primeiro lugar em sua geladeira ou despensa para preencher com que se combata a inflamação.

Frutas e vegetais são ricos em antioxidantes que restauram a saúde celular, bem como flavonoides anti-inflamatórios.

Se você luta para consumir porções adicionais de vegetais de folhas verdes, experimente este maravilhoso suco de anti-inflamatório que incorpora verduras aos lados de alguns dos mais fortes alimentos anti-inflamatórios na lista.

Nutrição acelga, é um exemplo, extremamente elevada na antioxidante vitamina A e C, bem como a vitamina K, que protege o cérebro contra o estresse oxidativo causados por diversos radicais de livres danos.

Comer acelga também pode protegê-lo contra a comum deficiência de vitamina K.

 

2. Couve-Chinesa

Também conhecida como couve chinesa, a couve chinesa é uma excelente fonte de vitaminas e minerais antioxidantes.

De fato, estudos recentes mostram que existem mais de 70 substâncias fenólicas antioxidantes em couve-chinesa.

Estes incluem algo chamado ácido hidroxicinâmico, que são antioxidantes robustos que limpam radicais livres.

Um vegetal versátil, como a couve chinesa pode ser feita em muitos pratos do lado de fora da cozinha chinesa, tornando um de seus anti-inflamatórios alimentos.

 

3. Aipo

Em estudos farmacológicos recentes, benefícios de aipo incluem ambas as capacidades antioxidantes e anti-inflamatórias que ajudam a melhorar a pressão sanguínea e os níveis de colesterol, bem como prevenir a doença cardíaca.

Sementes de aipo que podem ser encontradas tanto em formas de sementes inteiras, ou formas de extratos.

Há benefícios de saúde impressionantes por conta própria, como eles ajudam a reduzir a inflamação combatendo infecções bacterianas.

É uma excelente fonte de potássio, bem como antioxidantes e vitaminas.

Além disso, o equilíbrio é a chave para um corpo saudável, livre de inflamação.

Um bom exemplo de equilíbrio mineral ligada à inflamação é a mistura adequada de alimentos de sódio e alimentos ricos em potássio.

Traz de sódio no fluido e nutriente, enquanto o potássio libera toxinas.

Sabemos que alimentos processados são ricos em sódio, mas nossa dieta SAD não são tão ricos em potássio.

Sem este emparelhamento, as toxinas podem acumular-se no corpo, mais uma vez convidando inflamação.

 

4. Beterrabas

Um marcador de um alimento repleto de antioxidantes é a sua cor profunda, as beterrabas são um excelente exemplo!

Uma categoria de guarda dos antioxidantes inclui uma grande quantidade de substâncias.

Em geral, eles lutam para reparar o dano celular causado pela inflamação.

No caso da beterraba, o antioxidante dá-lhes a sua cor da assinatura e é um excelente anti-inflamatório.

Quando adicionado à dieta, os benefícios de beterraba incluem células para reparar e adicionar níveis elevados de potássio de combate a inflamação e magnésio.

Beterraba também contém um pouco de magnésio, e uma deficiência de magnésio está fortemente ligada às condições inflamatórias de cálcio, enquanto um nutriente essencial, não é processado bem dentro do corpo sem o magnésio.

Quando o cálcio acumula-se no corpo, torna-se indesejável uma acumulação desagradável, tais como calcificados pedras nos rins, seguido de uma inflamação.

Mas quando uma dieta equilibrada é consumida, com anti-inflamatórios alimentos ricos em cálcio , bem como magnésio, os processos do corpo melhoram com oque é consumido.

 

5. Brócolis

O vegetal cartaz para uma alimentação saudável, não é nenhum segredo os brócolis são uma adição valiosa para qualquer dieta.

Para uma dieta anti-inflamatória, é inestimável.

Brócolis são elevados em ambos o potássio e magnésio, e seus antioxidantes são particularmente substâncias anti-inflamatórios potentes em sua direita.

Os brócolis são uma alta potência antioxidante, com vitaminas importantes, flavonoides e carotenoides.

Eles trabalham em conjunto para reduzir o estresse oxidativo na batalha do corpo e ajuda tanto a inflamação crônica e o risco de desenvolver câncer.

 

(VÍDEO) Dicas sobre Dieta Anti-inflamatória

 

6. Mirtilos

Um antioxidante, em particular, se destaca como um particularmente forte anti-inflamatório, e isso são a quercetina.

Encontrado em citrinos, o azeite e as bagas da cor escura, a quercetina é um (a substância benéfica ou fitonutriente que é prevalente em alimentos frescos) a flavonoide é combatente a inflamação e até mesmo o câncer.

A presença de quercetina é um dos benefícios de saúde de mirtilo.

Em um estudo que procuram tratamento para IBD, um extrato da fruta noni foi usado para afetar a flora intestinal e danos cólon feito por doenças inflamatórias.

Dos efeitos do extrato tiveram quercetina criado as ações de anti-inflamatórias proeminentes.

Outro estudo descobriu que consumir mais mirtilo abrandou declínio cognitivo e melhora da memória e função motora.

Os cientistas neste estudo acreditavam que esses resultados foram devido aos antioxidantes em mirtilo proteção o corpo do estresse oxidativo e reduzir a inflamação.

 

7. Abacaxi

Normalmente, é uma de forma de suplemento, a quercetina é muitas vezes emparelhada com bromelina, uma enzima digestiva que é uma dos benefícios do abacaxi.

Depois de ter sido utilizado durante anos como partes de um protocolo anti-inflamatório de alimentos, a bromelaína é observada a ter capacidades de imuno-modulação.

Ou seja, ele regula a resposta imunitária de modo que muitas vezes cria uma inflamação indesejada e desnecessária.

Abacaxi também ajuda a melhorar a saúde do coração por causa dos efeitos poderoso da bromelaína.

Que pode combater a coagulação sanguínea e é a resposta da natureza para aqueles que tomam uma aspirina por dia para reduzir o risco de ataque cardíaco.

Bromelina foi apresentada para parar que plaquetas sanguíneas grudem ou construam ao longo das paredes dos vasos sanguíneos, ambas as causas conhecidas de ataques cardíacos ou acidentes vasculares cerebrais.

Os benefícios do abacaxi são, devido ao seu elevado fornecimento de vitamina C, a vitamina B1, potássio e manganês, para além de outros antioxidantes especiais que ajudam a evitar a formação da doença.

Abacaxi é preenchido com fito nutrientes que trabalham, bem como muitos medicamentos fazendo com que reduza os sintomas de algumas das doenças e condições mais comuns que vemos hoje.

 

8. Salmão

Salmão é uma excelente fonte de ácidos graxos essenciais, e considerado um dos melhores ômega-3 como um alimento.

Os ómega-3 são algumas das substâncias anti-inflamatórias mais potentes, mostrando alívio da inflamação e consistente à redução da necessidade de medicamentos anti-inflamatórios.

A pesquisa mostra que o ômega-3 ácidos graxos a reduzir inflamação e que possa ajudar a diminuir o risco de doenças crônicas, como doenças cardíacas, câncer e artrite.

Ácidos gordos Omega-3 estão altamente concentrados no cérebro e parecem ser importantes para cognitiva (memória do cérebro e do desempenho) e a função comportamental.

A fonte do peixe e carne entre os alimentos anti-inflamatórios é um componente vital.

Um dos perigos dos peixes de viveiro é que não têm os mesmos nutrientes como o salmão selvagem capturado.

 

9. Caldo de osso

Caldos de osso contem minerais em formas que seu corpo pode facilmente absorver: Cálcio, magnésio, fósforo, silício, enxofre e outros.

Eles contêm sulfatos de condroitina e glucosamina, os compostos vendidos como suplementos caros para reduzir a inflamação, artrite e dor nas articulações.

Quando os pacientes sofrem de síndrome do intestino solto, peço-lhes para consumir uma grande quantidade de caldo de osso que contém colágeno e aminoácidos prolina e glicina que pode ajudar a curar intestino solto e as paredes das células danificadas do intestino inflamado.

 

10. Nozes

Ao seguir uma dieta sem um monte de carnes, nozes e sementes podem fazer a diferença para a proteína e ômega-3.

Adicione as nozes ricas em Omega-3, a saladas de folhas verdes temperadas com azeite para uma refeição anti-inflamatória satisfatória.

Fito nutrientes pode ajudar a proteger contra a síndrome metabólica, são problemas cardiovasculares e diabetes tipo 2.

E alguns fitos nutrientes em nozes são difíceis de encontrar em qualquer outro alimento.

 

11. Óleo de coco

Tanto pode ser escrito sobre a forma como as ervas e óleos de trabalharem em conjunto para formar parcerias anti-inflamatórias.

Lipídios (gorduras) em especial criar compostos fortes anti-inflamatórios, óleo de coco é especial com os componentes da cúrcuma.

Em um estudo na Índia, o alto nível de antioxidantes presentes no óleo de coco reduziu a inflamação e artrite curada de forma mais eficaz do que os medicamentos líderes.

Além disso, o estresse oxidativo e radicais livres são os dois maiores culpados da osteoporose.

Os benefícios do óleo de coco lutam com tais radicais livres com seus altos níveis de antioxidantes é um tratamento natural de liderança para a osteoporose.

O óleo de coco usos incluem preparações tópicas, bem como de culinária e como um óleo estável ao calor, que é excelente para saltear legumes anti-inflamatórios.

 

12. Sementes de Chia

Ácidos graxos encontrados na natureza são mais equilibrados do que as gorduras que normalmente consomem em nossas dietas típicas.

Sementes de Chia tem alguns benefícios, por exemplo, oferecem tanto ômega-3 e ômega-6, que devem ser consumidos em equilíbrio um com o outro.

Chia são um antioxidante, potência anti-inflamatória, contendo ácidos gordos essenciais alfa-linolénico e ácido linoleico, mucina, estrôncio, vitaminas A, B, E e D e minerais, incluindo enxofre, ferro, iodo, magnésio, manganês, niacina, tiamina.

A capacidade das sementes chia à inflamação reversa, regula o colesterol e a pressão arterial mais baixa torná-lo extremamente benéfico para consumir para a saúde do coração.

Além disso, invertendo o estresse oxidativo, alguém tem menos probabilidade de desenvolver aterosclerose quando eles estão consumindo regularmente sementes de chia.

 

13. Sementes de Linhaça

Uma excelente fonte de ômega-3 e fitonutrientes, benefícios linhaça incluem ser embalado com antioxidantes.

Lignanas são polifenóis relacionadas com a fibra únicas que nos fornecem benefícios antioxidantes para anti-envelhecimento, o equilíbrio hormonal e saúde celular.

Polifenóis apoiam o crescimento de probióticos no intestino e ajudam a eliminar o fermento e candida no corpo.

Antes de usá-los ao lado de seus outros novos alimentos anti-inflamatórios, considere moagem-los em um moedor de café para garantir que á digestão tenha um acesso mais fácil aos seus muitos benefícios.

 

14. Cúrcuma

Composto principal da cúrcuma, a curcumina é o componente anti-inflamatório activo.

Documentada por sua afeta contra a inflamação em numerosas circunstâncias,os benefícios de saúde de açafrão provam inestimavelmente em uma dieta anti-inflamatória.

A revista Oncogene publicou os resultados de um estudo que avaliou vários compostos anti-inflamatórios.

Constatou-se que a aspirina (Bayer, etc.) e ibuprofeno (Advil, Motrin, etc.) são menos potente, enquanto que a curcumina está entre os agentes anti-inflamatórios e anti-proliferativas mais potentes do mundo.

Devido às suas elevadas propriedades anti-inflamatórias, cúrcuma é altamente eficaz em ajudar as pessoas a gerir a artrite reumatóide (AR).

Um estudo recente fora do Japão avaliada a sua relação com a interleucina (IL) -6, a citocina inflamatória conhecida por estar envolvida no processo de AR, e descobriu que a curcumina “significativamente reduzida” a estes marcadores inflamatórios.

 

15. Gengibre

São usados frescos, secos, ou em forma de suplemento e extratos, gengibre é outro modulador imunológico que reduzem a inflamação causada por respostas imunes hiperativas.

A medicina ayurvédica, elogiou a capacidade do gengibre para impulsionar o sistema imunológico antes de história registrada.

Acredita-se que por causa do gengibre ser tão eficaz em aquecer o corpo, ele pode ajudar a quebrar o acúmulo de toxinas em seus órgãos.

É também conhecido para limpar o sistema linfático, sistema de esgoto do nosso corpo.

De fato, os benefícios de saúde gengibre pode ainda incluir o tratamento de inflamação em doenças alérgicas e asmáticas.

 

Alimentos Inflamatórios na sua Dieta

Com alimentos anti-inflamatórios enchendo a dieta, você naturalmente começara a eliminar alimentos pró-inflamatório e substâncias, eles não são tão satisfatórios como uma dieta rica em alimentos integrais.

O principal suspeito é o duo de saturados ácidos gordos e trans.

Encontrado em alimentos processados, estas gorduras causam inflamação e aumento dos riscos de fatores para as condições de obesidade, diabetes e coração.

Os mesmos alimentos também são susceptíveis de ser mais elevado em ácidos graxos ômega-6, são necessárias, mas apenas até certa quantia.

Em excesso e sem o equilíbrio de ômega-3, e ômega-6 as gorduras realmente criam a inflamação no corpo.

Infelizmente, a Universidade de Maryland Medical Center relata: “A dieta típica americana tende a conter 14-25 vezes mais ácidos graxos ômega-6 do que os ácidos gordos ómega-3”.

Simples, açúcares refinados e carboidratos são mais culpados por causarem a inflamação. Limitando grãos refinados que é um fator importante em uma dieta anti-inflamatória.

Os cereais integrais devem substituir os carboidratos refinados, como grãos integrais realmente são importantes fontes de nutrição.

Que adquirem estes grãos como uma fermentação permite que os nutrientes devam ser discriminados e melhor disponíveis para o corpo.

Finalmente, estabelecer uma rotina regular de atividade física pode ajudar a prevenir a inflamação sistêmica.

Que acumula ou retorne á uma vida ativa alimentada por alimentos frescos, inteiros anti-inflamatórios e irrestritos por compostos tóxicos processados, pode ajustá-lo no caminho para a liberdade de inflamação.

ATUALIZADO: 01.07.16

 

medico-emagecer-mulher-projeto-novo

 

>> RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

Recomendados para você:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Atualizem – se! Suco de fruta não presta para nenhuma dieta. Seu consumo diário faz muito mal ao fígado, e concomitante pertuba todo o metabolismo e facilita a síndrome metabólica! O suco não tem mais a fibra! O ideal é comer a fruta!

  • Esses cardápios aí, além de pouco práticos, são caros e deixam a pessoa na maior fome. Se é para viver faminto, melhor então utilizar aquele esquema de jejum intermitente de 16 horas do que ficar fazendo refeições de passarinho, ainda mais se for um homem adulto.