【ESPINHEIRA SANTA】→ Para Que Serve? Onde Comprar Barato?

..

Benefícios Espinheira Santa

 

Espinheira Santa nomes comuns:

– Cancerosa
Espinheira Santa
– Limaosinho
– Maytenus

Espinheira santa é uma árvore de evergreen de tamanho de arbusto que cresce até uma altura de cinco metros e carrega folhas e bagas que se assemelham a um azevinho.

Esta vegetação é indígena de várias regiões da América do Sul, especialmente as áreas do sul do Brasil, e também é encontrada crescendo em ambientes urbanos devido à maravilhosa aparência da planta que é parecida com o azevinho.

Ao todo, existem mais de 200 espécies de plantas de Maytenus que se espalham nas regiões temperadas e tropicais em toda a América do Sul e nas Índias Ocidentais.

De fato, numerosas espécies de Maytenus são nativas da região amazônica e essas plantas foram usadas para fins terapêuticos pelas tribos nativas da região.

 

→ PRINCIPAIS DICAS FINAL DO ARTIGO

produto_Foto1_1130882

 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ »

→ Como Emagrecer Rapido
→ Vinagre de Maça
→ Dieta para Emagrecer
→ Beneficios do Gengibre
→ Pressão Alta O Que Fazer
→ Dieta do Carboidrato

 

 

Usos da espinheira santa

Em comparação com as outras espécies de Maytenus, espinheira santa emagrece mas não foi utilizada de forma abrangente pelas tribos nativas da região amazônica.

No entanto, alguns grupos indígenas no Paraguai têm usado esta espécie Maytenus.

 

Chá de espinheira santa aborta?

Sim. As mulheres nesta região usam espinheira santa na forma de um contraceptivo, bem como para controlar a fertilidade, além de incentivar a menstruação, bem como os abortos.

 

Chá de espinheira santa benefícios

Pessoas no Brasil elaboram as folhas de espinheira santa para preparar um chá para tratar úlceras, gastrite crônica, indigestão e dispepsia.

Há provas documentadas de que a planta está sendo usada para esses fins terapêuticos desde já na década de 1930.

O chá preparado com as folhas desta espécie Maytenus também é aplicado externamente para curar erupções cutâneas, feridas e até mesmo câncer de pele.

Nas farmácias brasileiras atuais, uma pomada para uso externo é preparada com espinheira santa e disponível comercialmente como cura para câncer de pele.

Espinheira santa é usada para tratar:

Estômago,
– Úlceras gástricas,
Gastrite crônica,
– Indigestão
– Dispepsia
Anemia,
Constipação,
-Doenças hepáticas,
– Câncer
– Contraceptivo evitando a gravidez.
– Erupções cutâneas,
– Feridas
– Câncer de pele.
– Infecções respiratórias
Infecções trato urinário
– Asma
Diarreia
– Inflamações musculares
– Diminui tumores ovarianos, polistictos
– Espinheira santa emagrece
Espinheira santa serve para refluxo
– Espinheira santa serve para gordura no figado

Como fazer o chá de espinheira santa

Na medicina herbal argentina, infusões ou decoções são preparadas com toda a espinheira santa ou suas folhas devido aos atributos antissemíticos e cicatrizantes da erva.

Na Argentina, as formulações à base de plantas preparadas com esta planta são geralmente utilizadas internamente para tratar infecções respiratórias, asma, diarreia, infecções do trato urinário.

Embora esta espécie de Maytenus seja usada para curar câncer de pele, o uso mais conhecido desta planta é para tratar indigestão, dispepsia, úlceras e gastrite crônica.

As folhas bem como a casca de espinheira santa são imersas em aguardente durante a noite e posteriormente utilizadas na forma de um remédio caseiro para aliviar a dor nas costas, reumatismo e artrite em toda a América do Sul.

Na verdade, esta planta e formulações à base de plantas preparadas com ela também foram usadas para tratar distúrbios nervosos e facilita a flexibilização, bem como a cicatrização de úlceras no estômago.

Além disso, espinheira santa também endossa as glândulas supra-renais, o que provavelmente ajudará a aumentar a resposta imune, os níveis de energia e a digestão.

Esta espécie Maytenus ajuda a controlar a produção de ácido clorídrico pelo estômago e facilita a cicatrização de feridas.

Esta é uma das razões pelas quais a espinheira santa é usada no remédio herbal brasileiro tradicional como antiácido para curar úlceras estomacais.

Estudos realizados em animais revelaram que a espinheira santa não obstrua o processo digestivo normal e, quando é tomada por via oral, também não possui efeitos colaterais tranquilizantes.

Os achados de estudos realizados em laboratórios indicam que a espinheira santa pode ser igualmente eficazes como a droga convencional cimetidina (Tagamet).

Cientistas e herbalists pesquisando o extrato obtido da espinheira santa para curar o câncer de pele descobriram que a erva possui propriedades antitumorais.

Existem outros pesquisadores que relacionaram as propriedades antitumorais de espinheira santa com antioxidantes e triterpenos isolados do tronco da árvore.

Além disso, estudos de laboratório sugeriram que espinheira santa também poderia ter um efeito quimioterapêutico em vários tipos de câncer de pulmão e que esta erva é efetiva na inibição do desenvolvimento de tumores ovarianos.

Os achados de uma série de testes laboratoriais também descobriram que a espinheira santa encerra certas substâncias químicas que possuem a aptidão para eliminar outras formas de câncer células também.

Além disso, espinheira santa também está disponível em forma de tintura.

Embora esta erva também esteja comercialmente disponível sob a forma de folha natural para uso como chás, a maioria dos fornecedores precisa comprar pelo menos 1 kg – erva suficiente para cumprir a exigência de um indivíduo por muitos anos.

Até hoje, espinheira santa bula é vendida extensivamente em lojas e farmácias no Brasil para tratamento de úlceras no estômago e câncer.

A popularidade, bem como os benefícios para a saúde oferecidos pela espinheira santa na América do Sul, além das pesquisas realizadas nos países ocidentais, esta erva gradualmente se torna popular e reconhecida mesmo nos Estados Unidos.

Atualmente, as pessoas estão usando infusão preparada com espinheira santa folhas, o pó de folha em comprimidos ou cápsulas para curar úlceras, na forma de um antiácido, um laxante, um remédio para cólicas, com vista a se livrar da substância tóxica através dos rins e pele.

Além disso, eles também estão sendo usadas para apoiar as glândulas adrenais, rins, funções digestivas e também sob a forma de uma terapia adicional para o câncer.

 

Pesquisa sobre espinheira santa

Pesquisas foram encorajadas pela eficácia de espinheira santa em úlceras de cura e também algumas formas de câncer, a erva passou a ser objeto de várias pesquisas clínicas em todo o mundo, com a pesquisa inicial começando por volta da década de 1960.

Os achados de estudos de toxicidade realizados em 1978 e 1991 não mostraram toxicidade em ratos quando a erva foi administrada a eles com uma dose máxima de 1 grama por cada quilograma de peso corporal.

Devido ao uso terapêutico tradicional documentado de espinheira santa como auxílio para o aborto e contraceptivo, cientistas e herbalistas estudaram especialmente esses fatores, mas não conseguiram colocar esses usos da erva clinicamente.

De acordo com um estudo, quando foi dado a ratos grávidas todos os dias, não persuadiu o aborto e não resultou em nenhuma alteração no feto.

Em outro grupo de pesquisa, as fêmeas grávidas foram injetadas com os extratos foliares de espinheira santa (na dose máxima de 100 mg / kg) e relatou que a erva não resultou em impactos abortivos ou influências tóxicas no feto, mas obstruíram fertilização e implantação em ratos que não estavam grávidas.

Outra pesquisa realizada em 2002 viu que o extrato de espinheira santa tem ações estrogênicas, sugerindo que o efeito anti-fertilidade pode ser a intervenção da acessibilidade uterina ao embrião.

No entanto, observou que a erva não incentivou abortos ou possui consequências tóxicas embrionárias.

O mesmo cientista relatou novamente em 1998 que o extrato de folhas de espinheira santa não teve efeito sobre os camundongos na produção de esperma.

Pesquisas iniciais realizadas no Brasil no início da década de 1970 mostraram que a espinheira santa e varias outras espécies de Maytenus incluíam compostos químicos maytansinoides que demonstraram poderosas atividades anti-leucêmicas e antitumicas in vitro e in vivo quando dose muito baixa deste produto químico foi administrado.

O Instituto Nacional do Câncer organizou um programa de triagem de plantas em 1976, onde um extrato de água de espinheira e um álcool foram registrados com efeitos tóxicos sobre células de câncer quando usado em doses muito baixas.

Esta descoberta incentivou as empresas farmacêuticas nos Estados Unidos e na Europa a mostrar interesse na erva.

Mais tarde, na década de 1970, dois produtos químicos chamados de maytansina e maça foram extraídos das folhas de espinheira e examinados em pacientes que sofrem câncer nos Estados Unidos e América do Sul após a descoberta da pesquisa pelo Instituto Nacional do Câncer ser divulgados.

Embora houvesse uma série de degenerações notáveis no carcinoma de ovário, bem como alguns linfomascom o uso de maytansina, nenhuma pesquisa adicional foi realizada sobre este assunto devido à toxicidade das doses utilizadas durante os experimentos.

Por outro lado, estudos com o composto químico mayteína apresentaram pouca ou nenhuma toxicidade e corroboraram o uso de maça na medicina tradicional à base de plantas para o tratamento de diferentes formas de câncer de pele.

Mais recentemente, na década de 1990, cientistas japoneses encontraram um grupo diferente de compostos chamados de produtos químicos triterpenos em espinheira santa e eles chamaram esses produtos químicos cangorins (precisamente falando, cangorin A a J).

Os novos compostos químicos encontrados na espinheira santa demonstraram ações citotóxicas e / ou inibitórias contra diferentes cânceres e leucemiacélulas tumorais.

Desde então, os pesquisadores publicaram mais de oito estudos sobre suas descobertas e consequências.

Enquanto a espinheira santa continua a ser amplamente utilizada na medicina tradicional sul-americana para tratar diferentes tipos de câncer, o uso mais popular desta erva e seu extrato tem sido para o tratamento de úlceras, bem como distúrbios digestivos.

Um estudo realizado em 1991 mostrou que a erva possuía poderosas propriedades anti-ulcerosas.

Este estudo demonstrou que um extrato comum de água quente obtido a partir das folhas de espinheira santa foi igualmente eficaz como duas das principais drogas anti-úlcera – cimetidina (Tagamet®) e ranitidina (Zantac®).

As conclusões do mesmo estudo também mostraram que a espinheira santa resultou em um aumento em volume e pHde sucos gástricos.

Mais tarde, em 1997, um grupo de pesquisa japonês apresentou um pedido sobre os compostos químicos anti-úlcera biologicamente dinâmicos presentes na espinheira santa capsulas como um novo fármaco anti-úlcera.

 

Constituintes de espinheira santa

A análise química de espinheira santa revelou que é um excelente recurso de um grupo de substâncias químicas familiares, conhecidas como maytansinoides – encontradas na casca, raiz e caules da árvore.

Os produtos químicos presentes em diferentes partes da espinheira santa realmente significam uma coleção de substâncias que foram pesquisadas desde o início da década de 1970 devido às suas ações anticancerígenas.

Atualmente, eles estão sendo desenvolvidos em drogas para quimioterapia.

Outra categoria de compostos químicos presentes nas substâncias químicas espinheira santa – triterpene conhecidas como cangorins também provou ter importantes atributos anti-leucêmicos, anticancerígenos e antimoniosos.

Os principais produtos químicos da planta encontrados na espinheira santa são:

– Atropcangorosina
– Cangorins a através de j
– Cangoaronin
– Cangorosina a & b
– Celastrol
– Cangorinina
– Despero
– Dispermol
– Friedelin
– Friedelan
– Friedooleano
– Friedelinol
– Friedooleanan
– Ilicifolinosídeo a até c
– Ilicifolina
– Dissacarídeos de kaempferol
– Trisacarídeos de kaempferol
– Maytanbutine
– Maitenina
– Maytansina
– Maytanprine
– Ácido maytenóico
– Maytenina
– Maytenoquinona
– Pristimerin
– Prestimeriin
– Quercitrin
– Trisacarídeos de quercetina
– Acido bacterepmico
– Tingenone
– Tingenol

 

Espinheira Santa preço:

Pote 500mg 90 Cápsulas custa paroximadamente R$ 40,00 ou US$ 18 dólares.

100 gramas da erva custa R$ 6,00 reais ou US$ 2 dólares.

 

Chá de espinheira santa Como fazer?

Para prepará-lo, ferva três colheres de sopa da erva com 500 ml de água, tampe e deixe e infusão por 2 minutos, coe e tome.

 

Chá de espinheira santa Como tomar?

O chá de espinheira santa pode ser consumido após as refeições para ajudar na digestão.

As cápsulas de espinheira santa é bom quando o paciente não encontra a planta, não gosta do cheiro ou gosto, para tomar basta seguir as recomendações do rótulo do fabricante.

 

Espinheira santa efeitos colaterais e contra indicações:

Abortivos, mulheres gravidas ou amamentando não devem tomar.

Qualquer alimento natural é possível alergia e todo nutriente em quantidades elevadas podem fazer mal a saúde, não consuma por muito tempo 30 dias, respeite as quantidades indicada nos rótulos e sempre consulte um profissional de saúde.

ATUALIZADO: 23.10.17

 

Isto esvazia seu intestino por completo e faz você perder muito peso também!3

 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ »

→ Remédio Caseiro Para Bronquite
→ O Que é Bom pra Dor de Barriga
→ Beneficios da Agua com Limão
→ Dieta Para Emagrecer Rapido
→ Dieta da Sopa
→ Remédios Caseiros para a Coceira
→ Dieta Cetogenica
→ Dieta Dukan
→ Remedio para Emagrecer
→ Ganhar Massa Muscular

Você mais Magra DEFINITIVAMENTE!

Você mais Magra DEFINITIVAMENTE!

Recomendados para você: